Pesquisa personalizada

sábado, janeiro 03, 2009

Jordânia, a terra da multiplicação de apelidos

Jiu-Jitsu leva bom humor ao Oriente Médio

Lutadores no treino coletivo antes do Capital Challenge / Foto: divulgação

Após acordar no luxuoso Grand Hyatt Amam, na Jordânia, Gabriel Vella decide convocar os companheiros de equipe da Alliance para o café da manhã no hotel. Toma um susto: “Ah não, meu! Isso é um hospício!”, e pega o elevador sozinho.

A cena para a qual o paulista vira as costas é cômica, mas sintomática. Recém despertos, Rubens Charles Maciel, o Cobrinha, e Michael Langhi estão revendo posições no chão do quarto, notadamente a “guardinha chata” de Rafael Mendes, que seria de fato, horas depois, o eventual oponente de Cobrinha na final até 70kg do Capital Challenge, naquele mesmo dia 20 de dezembro.

Tanto Cobrinha quanto Langhi seriam campeões em Amam, faturando os dez mil dólares de premiação do torneio dos GMAs Zaid Mirza e Pedro Galiza – além dos cem mangos para cada finalização.

“Foi um sucesso, o povo daqui vibrou muito nas lutas dos faixas-azuis locais e não parava de pedir autógrafos para os astros da faixa-preta. Só me resta anunciar o segundo Capital Challenge para o ano que vem, está marcado”, celebrava o faixa-preta Zaid Mirza.

Mesmo com a premiação, o clima entre os atletas das mais diversas academias foi o melhor possível. E, alheios à situação do Oriente Médio, que começava a dar sinais de que o couro ia comer por ali (no mau sentido), o bom humor prevalecia sempre. “Leonardo Leite, por que você não vira logo Gracie Barra?”, provocava o professor da Roger Gracie Academy Lucio Lagarto, novo melhor amigo do namorado de Kyra Gracie. “Assim te dou uns toques maneiros de guardinha, vai ficar impossível te vencer. E você me ensina uns lances de judô”. Léo devolvia de bate-pronto: “Ué, eu te ajudo a treinar numa boa, só você aparecer lá na Alliance Leblon que será bem-vindo”.

Mas os campeões de gargalhadas eram Fabricio Werdum, Serginho Moraes e o brasiliense Francisco “Kiko” Santoro, que talvez inspirados pela proximidade do local da Última Ceia de Jesus, ali na fronteiriça cidade de Jerusalém, transformaram a Jordânia na terra da multiplicação de apelidos.

Alguns dos melhores:

“Garfield” (Gabriel Vella)

“Robin” (Rubens Cobrinha)

“Frodo” (Rafinha Mendes)

“Dan Henderson” (Claudio Calasans)

“Nelsinho Piquet” (Adriano Silva)

“Shrek Junior” (Otávio de Souza)

“MC Quietinho (Serginho Moraes)

E “Zé Colméia” (o repórter).

Fonte GracieMAG

Um comentário:

maicher disse...

Although there are differences in content, but I still want you to establish Links, I do not
fashion jewelry