Pesquisa personalizada

quarta-feira, dezembro 31, 2008

Rafael Mendes comenta a luta contra Cobrinha

'Dou meus parabéns a ele. Vou continuar meu trabalho'

Rafael (de azul) contra Mário Reis, em Amam, no último dia 20 de dezembro. O novato bom de raspagens venceu o gaúcho três vezes neste fim de 2008, conquistando seu lugar entre os melhores entre os levinhos. Foto: Marcelo Dunlop.
Uma das maiores revelações do Jiu-Jitsu mundial, em 2008, pesa apenas 70kg e tem 19 anos. Trata-se do faixa-preta Rafael Mendes, apontado como futuro astro por GRACIEMAG desde seus tempos de faixa-roxa. Em entrevista exclusiva, o aluno de Ramon Lemos avaliou a última temporada, fez previsões para 2009 e, claro, comentou a derrota para Rubens Cobrinha na Jordânia, quando o astro da Alliance passou sua guarda e o venceu de virada por 5 a 2, em luta eletrizante. Confira:
Você vem demonstrando uma maturidade impressionante para quem chegou agora na preta. Qual foi seu saldo em 2008 e as expectativas para 2009?
É, graças a Deus eu fiz uma grande campanha, cheguei com vontade e mostrei isso. Este ano venci o Mundial, o Mundial Sem Kimono e um evento no Japão de marrom. Voltei ao Brasil, recebi a faixa-preta do meu professor Ramon e estreei na seletiva, venci a seletiva para lutar em Abu Dhabi, venci o Asian Cup e perdi apenas a final do Capital Challenge por pontos. Estou feliz, aconteceram alguns erros, mas vou corrigir agora e voltar com tudo em 2009.
Você apareceu para o mundo do Jiu-Jitsu com um vice-campeonato, o da seletiva para o ADCC 2007, quando Bruno Frazatto, hoje seu companheiro de time, conseguiu superar sua guarda numa grande luta. Agora, na derrota para Cobrinha, o final foi parecido, e seu semblante após a derrota ficou bem parecido com a seriedade que você estava após a seletiva. O que você aprendeu com estas lutas?
Você aprende mais nas derrotas do que nas vitórias, porque vitórias levam a comemoração e fazem pensar que os erros cometidos não foram suficientes para te prejudicar. Já na derrota você avalia cada segundo e isso faz refletir muito mais. Eu aprendi bastante com esta luta (contra o Cobrinha), e acho que chegar à faixa-preta, e depois de um mês e pouco vencer os caras que venci, é gratificante. Lutei três eventos que estavam com chaves que pareciam um Mundial, e perdi uma luta, uma única luta por pontos. Mas claro que não fiquei satisfeito, não vou até lá para me contentar em ficar em segundo. Segundo lugar está bom para quem se conforma, e sei que posso ser o primeiro.
Cobrinha hoje é mesmo invencível? O que você sentiu durante a luta?
Senti que ele é bom, uma coisa que eu já sabia: não é à toa que ele está ganhando tudo. Ele está numa ótima fase e eu cheguei agora. Independentemente do resultado, ou se estou satisfeito ou não, fiz uma boa luta. Mas invencível ou insuperável acho que ninguém é, todo mundo ali é de carne e osso. A experiência, e a confiança dele, fizeram diferença. Vou continuar meu trabalho. Dou meus parabéns a ele.
Quais serão seus próximos obstáculos em 2009?
Acho que enfrentei alguns dos melhores lutadores do peso leve já, e em 2009 tem muito mais. Não vou pensar em ninguém em especial, o foco é ser campeão do peso pena e não ganhar de alguém em especial. Vou treinar para estar pronto para qualquer situação.
Em janeiro já vamos nos reunir com a equipe (Atos Jiu-Jitsu) e ver o que vamos lutar, mas provavelmente vamos todos disputar a seletiva do ADCC 2009, e o Europeu também. Mas vamos resolver juntos.
Com o título em Abu Dhabi e o vice no Capital Challenge, você toma a frente como "melhor da família", ou acha que seu irmão Guilherme vai correr atrás?
Entre nós não tem competitividade para ver quem é melhor, acho que se ele estivesse nos eventos teria grande chance de fazer o que eu fiz.
O nome da nova equipe, Atos, vem da onde?
Na verdade, a Brasa rachou e meu professor seguiu o Léo Vieira, mas acabou surgindo a oportunidade de montar sua própria equipe, e ele e o André Galvão lideram juntos agora esta equipe. Ele sempre desejou isso e chegou a hora. O nome Atos tem um duplo significado, queremos mostrar nosso trabalho através dos nossos atos, mostrar que a qualidade é melhor que a quantidade, e Atos também é um livro da Bíblia.
Fonte GracieMAG

Quando o Jiu-Jitsu vence o sambô

Professor na Suíça arma equipe para Europeu sem deixar o MMA de lado
Famosa por sua neutralidade, a Suíça também é terra de academias que se posicionam firmemente do lado do bom Jiu-Jitsu, como a BTT-Geneve e a Triangle-Academy (Reyson Gracie JJ).
E é de lá também que manda notícias o faixa-preta Igor Araújo, da Gracie Barra Caveirinha, que em janeiro aporta em Lisboa para o Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu: “Luto o Europeu e estou levando 22 alunos para Portugal. Uma semana depois, em 8 de fevereiro, luto na Inglaterra pelo cinturão do evento Strike & Submit, contra o campeão local Peter Irving”.
E o brasileiro chega com moral. Em 12 de dezembro, Igor (12v e 6d) finalizou a fera russa de 77kg Vener Galiev, que ostenta o card de 44 vitórias e 4 derrotas. “Foi o adversário mais tarimbado que já enfrentei, afinal ele é campeão mundial de sambo e faz parte da seleção russa de luta greco-romana”, comentou Igor. “O cara é tão conhecido na Rússia, com tanto nome na Europa que me senti o Rocky Balboa ao lutar na cidade dele. Graças a Deus peguei o braço dele no primeiro round”.
Igor chegou à Europa em dezembro de 2005, pela Holanda, onde morou durante os primeiros meses com o astro do MMA Alistair Overeem. “Eu dava uma força para ele no Jiu-Jitsu, até que recebi a proposta para dar aulas na Suíça, onde estou desde maio de 2006. Foi complicado, cheguei à Holanda com 80kg e treinava com os caras de 100, era costela quebrada, 20 dias sem mexer o pescoço, e nada de dinheiro, uma selva. Aqui na Suíça também não foi fácil, mas dei a volta por cima e hoje tenho mais de 50 alunos, molecada já lutando MMA, Mundial”, relembra.
E encerra explicando por que lutar o Europeu com a decisão de um cinturão tão próxima: “Jiu-Jitsu para mim sempre vai ser um prazer, tenho prazer em lutar, é a melhor coisa do mundo. Treino aqui com o Yan Cabral, que está na correria igual a mim aqui e se joga em tudo, sem vaidade nenhuma. Vejo a galera hoje só indo quando está bem, ninguém luta com unha encravada, dor no pé, e a gente aqui está na correria e sempre se ajudando: dá aula, seminário, luta MMA e se joga em tudo. Como diz o senhor da guerra Sun Tzu: "Na guerra não existe vaidade".
Fonte GracieMAG

FELIZ 2009


terça-feira, dezembro 30, 2008

À espera de um Carcará turbinado

Bráulio comenta fim de ano redentor e já pensa no Europeu e em MMA
Eram 18h10m do último dia 19, em Amam, na Jordânia (14h10m em Brasília) quando o duro Tiago Pereira ajoelha-se, na sala de aquecimento, para alongar a musculatura. Com o curto tatame amarelado lotado (num lado, Bráulio Estima aquece em pé com Leonardo Leite; colados, Gabriel Vella e Tarsis Humphreys esquentam com a ajuda de Rubens Cobrinha), o faixa-preta brasiliense ajoelha-se com a cabeça colada ao chão. Porém, sem saber, está virado de costas para a sagrada Meca.
Minutos depois, sai o sorteio do absoluto do Capital Challenge, e Tiago cai direto com Bráulio “Carcará” Estima, o eventual campeão. A derrota vem após uma raspagem e um katagatami arrochado, ao fim da luta: “Eu não conseguia ficar confortável nunca na guarda dele”, contou Tiago. “Ele puxou minha gola pela nuca, quando briguei para tirar, dominou meu braço pela manga. E deu no que deu”.
Foi nessa toada que o professor da Gracie Barra radicado em Birmingham venceria mais quatro lutas até a consagração como grande nome do evento realizado pela primeira vez na Jordânia, faturando o absoluto e a categoria até 88kg do campeonato dos brasileiros Zaid Mirza e Pedro Galiza. Mas não foi nada fácil, como o pernambucano aluno de mestre Zé Radiola (e futuro papai) conta a seguir, exclusivamente ao GRACIEMAG.com.
O que foi mais difícil na caminhada rumo aos dois ouros conquistados em Amam?
A seqüência de lutas no absoluto, na sexta-feira, com certeza me fez conhecer meus limites, nas condições em que estávamos. A capital Amam fica a 1.200 metros acima do mar, com o ar seco e pesado do deserto e só peguei pedreira. Tiago Pereira de primeira, Charles Cachoeira descansado de baia, e logo depois Gabriel Vella. Após as quartas-de-final contra Cachoeira pensei em desistir, foi o Otávio Souza que me deu um puxão de orelha e me fez concentrar, foi ali onde vi que poderia ir além do que eu pensava. Essa seqüência de lutas me fez evoluir bastante mentalmente, consegui botar meu Jiu-Jitsu no piloto automático!
E a final contra Leonardo Leite, no sábado?
Conheço bem o jogo do Léo, um excelente judoca de nível mundial, então eu sabia que não ia derrubar, lógico. Puxei [para a guarda], ataquei a luta toda enquanto ele se defendia bem, acabei ganhando por dois pontos, por punição no Léo, e no finzinho encaixei o braço, quando acabou o tempo. Agradeço a força do Lucio Rodrigues, o nosso Lagartão, e ao Otávio Souza, que no absoluto foi imprescindível como técnico.
Foi um fim de 2008 de redenção, após as lesões, não?
É, meu ano começou conturbado, embora com esperança. No fim de janeiro fiz uma cirurgia no joelho por causa de uma contusão grave que tinha me afastado do Mundial 2007. Os médicos me deram seis meses para voltar a treinar normalmente, mas estava decidido a lutar o Mundial 2008, e após dois meses de muleta, tive dois meses para recuperar a musculatura e a estabilidade e treinar para um campeonato mundial. Foi duro, estive na dúvida se lutaria até a última semana, mas optei por lutar e acho que fiz a escolha certa. Chegar à final de um Mundial nessas condições foi uma vitória (André Galvão foi o campeão). Voltei do Mundial e voltei minhas atenções à minha recuperação e aos preparativos do meu casamento. Confesso que o estresse do casamento foi maior do que o da competição. Casei na Polônia em julho, fiquei em lua-de-mel, e voltei aos treinos em agosto. Tive um grande resultado no Pan Sem Kimono, ganhei a categoria e o absoluto mas me senti ainda fora de ritmo, e ainda machuquei as costas. Fiz muita fisioterapia e a três semanas do Capital Challenge melhorei minha movimentação e decidi lutar. Tinha até cancelado o vôo uma vez, pois achei que não daria, mas tudo ocorreu bem e cumpri a promessa para meu pai, de dedicar a ele o título conquistado no aniversário dele, em 19 de dezembro.
E agora é a preparação para a chegada do filhão, no fim de abril. Filhote de Carcará é o quê?
Bem, do cruzamento com uma princesa polonesa vai sair um carcará turbinado! O lance agora é escolher um nome comum para brasileiros e poloneses, talvez Gabriel.Mas até lá treinos intensos, vou para Recife treinar janeiro todo com Zé Radiola na Gracie Barra Pernambuco, para o Europeu. Na época do Pan, em abril, vou começar a dar atenção ao bebê e não vou ter tempo livre nem tantas horas de sono, mas a Beatka entende a importância do esporte na nossa família e sempre me deu suporte. Depois do nascimento não vai ser diferente.
O Capital Challenge marcou também a consagração do seu parceiro Otávio Souza, que impressionou nas vitórias sobre Tiago Alves e Tarsis Humphreys, esta uma das melhores lutas do evento. Mestre Zé Radiola já prepara novas safras?
A Gracie Barra-PE é um celeiro de campeões há muito tempo, o estilo de treino, sempre com a supervisão do Zé, faz com que nos puxemos ao máximo. Somos uma família, e o Zé é como um pai – sua presença é diária e constante. E já temos várias promessas desde a faixa-amarela, com Guilherme Rocha, de 10 anos, bicampeão brasileiro, até o Lucas Rocha, faixa-roxa de 18 anos e bi mundial. Na marrom temos o Bruno Almeida, que fechou a categoria médio com o Kayron este ano e, na preta, Max Carvalho, meu irmão Victor Estima, o Otávio e assim vai.
Os bastidores do evento na Jordânia lembraram o clima de cumplicidade e bom humor dos primeiros ADCCs, nos Emirados, com as mordomias, e todos juntos e misturados. Mas a atmosfera pareceu ainda mais amena – inclusive com rolas eletrizantes, como o seu com Cobrinha, por exemplo...
Sempre que a oportunidade aparece trocamos uma idéia a respeito de posições e tal, acho que só faz crescer o nosso conhecimento. Posição aqui, detalhezinho ali, acabamos fazendo uma movimentação ali para aquecer. Acho que a nossa geração se respeita bastante e a rivalidade é ali na hora da luta. Não julgo ninguém de acordo com o time, mas sim pela personalidade. E lá a turma toda era gente boa, foi uma das minhas melhores viagens, sempre quis ir ao Oriente Médio, e não vejo a hora de ver a galera e relembrar as brincadeiras. Olha, o Tiago Alves e o Serginho Moraes são muito ruins de piadas, a gente só ria para não cortar o barato deles (risos).Lembrei de uma boa: enquanto aquecíamos, tocamos no assunto do Serginho vestido de Homem-Aranha na GRACIEMAG. Começou um debate sobre qual era o super-herói preferido de cada um na infância, e ri muito das revelações. Teve Wolverine, até Capitão América, até que descobrimos (não vou falar quem) o único fã do ROBIN! Pô bicho, tanto herói por aí, logo o Robin... (Risos).
O que vem por aí em 2009?
Estou orgulhoso por ter cumprido meu dever, e me dou nota 9 pela temporada 2008. Ano que vem vai ser cheio de desafios. Começa com o filhote, e passa pela minha estréia no MMA. De 2009 não passa. Ainda vai ter o ADCC em maio e os já citados Europeu, Pan-Americano e o Mundial 2009, onde vou estar na minha melhor forma técnica, já estou ansioso pra isso. Queria terminar agradecendo todos os meus amigos e treinadores, Zé Radiola, meu irmão Victor, minha esposa, sou um cara sortudo por ter tantas pessoas especiais ao meu redor. Em agosto, treinei também muito com Roger Gracie e tive uma grande influencia do Rominho Barral, que estava aqui comigo na Inglaterra. Meu condicionamento melhorou muito com as dicas dele.
O que o sucesso estrondoso do Jiu-Jitsu brasileiro no Oriente significa, no seu ponto de vista de atleta e professor?
Acho que o trabalho de Carlão Santos em Abu Dhabi e o de Zaid Mirza e Pedro Galiza na Jordânia são importantes para o futuro da arte, os caras estão dando o sangue para divulgar o Jiu-Jitsu como um esporte fundamental para defesa pessoal, e para o MMA. Ou seja, a área de aceitação é vasta. Anteriormente, a conquista da América foi um grande passo para o BJJ, acho que, com a mudança do Mundial para os EUA, o Jiu-Jitsu estourou mais rapidamente pelo mundo, e agora temos mais esta prova no Oriente Médio. E sinto isso também nos seminários que faço pelo mundo, como o tour de três semanas que fiz nos States, no Colorado, Califórnia e Havaí. Posso mandar um último abraço? Vai para Renée, Rexie e a turma da GB Hawaii, e para Argirys e a turma da GB Cyprus, que me deram a maior força!
Fonte GracieMAG

Bruno Bastos não pára nem no reveillon

Lutador se prepara para seletiva do ADCC
Bruno Bastos não descansa nem no reveillon. O faixa-preta teve um ano corrido e de muitas conquistas. Além dos resultados expressivos em praticamente todas as competições que participou em 2008, Bruno conseguiu finalmente tirar seu visto para os Estados Unidos. Com a liberação carimbada no passaporte, um novo mercado se abriu para o lutador, que pôde participar de eventos, dar aulas e seminários na Terra do Tio Sam. Mas a fera da Nova União não pára por aí e, mesmo nas festas de final de ano, que passará na paradisíaca Ilha Grande, em Angra dos Reis, a planilha de treinamentos vai junto.
“Estou falando com você ofegante, porque acabei de terminar a preparação física. Estou viajando nesta terça para Ilha Grande e levarei anotado todo o meu treinamento. Em fevereiro tem a seletiva para o ADCC e quero realizar o sonho de disputar esse evento”, disse.
Apesar de ter garantido lugar nos principais pódios deste ano, em competições como o Grapplers Quest, o Brasileiro e o Mundial Sem Kimono, entre outras, Bruno não se dá por satisfeito. A meta é que 2009 seja muito melhor.
“Muita gente falou que este foi o meu melhor ano, mas digo que 2009 será muito melhor. Venci muitas competições, meu aluno Henrique Mello venceu o GP do Fury e viajei dando aulas pela Europa e Estados Unidos. Mas quero muito lutar o ADCC e o Mundial de Jiu-Jitsu na Califórnia, eventos que já pude ir, mas ainda não tinha o visto. Para isso, continuo treinando forte”, finalizou.
Fonte GracieMAG

segunda-feira, dezembro 29, 2008

JIU-JITSU MUNDIAL 2004 CBJJ


Mundial 2004 - Xande Ribeiro vs Jacaré

Fonte ST

VIDEO JIU-JITSU Copa Cataluña 2008



Reinaldo Ribeiro vs. Pedro Bessa


Fonte ST

Minotauro: “Vou pegar o título de volta”

O resultado da luta entre Rodrigo “Minotauro” e Frank Mir, no UFC 92, não saiu como os brasileiros esperavam. Com a derrota por nocaute no segundo round, Minota deixou escapar o cinturão interino dos pesados e a chance de se consagrar como o grande campeão do evento, mas o brasileiro promete voltar com tudo e reaver o título.

“Peço desculpas a todos os meus fãs pela minha luta no sábado (27). Estou muito desapontado com o que aconteceu, mas prometo que voltarei mais forte e melhor em 2009. Já voltei antes, e vou pegar o título de volta”, garante Minota, em entrevista ao site do UFC.”Tenho muito respeito por Frank Mir, ele fez uma grande luta e foi melhor naquela noite. Eu estava pronto para lutar, mas ele me pegou antes que eu pudesse pegá-lo”, relembra.

Sobre sua próxima luta, o baiano disse que aceitaria um confronto com Randy Couture, ex-campeão dos pesados que também perdeu o cinturão em sua luta, contra Brock Lesnar, no UFC 91. “Eu aceitaria uma luta contra Randy Couture, seria uma boa luta. Ele perdeu sua última luta, mas ainda é uma lenda e seria uma grande promoção”, revelou Minotauro, em entrevista ao site Five Ounces of Pain.
Fonte TATAME

Frank Mir "surpreso" por derrotar Minotauro

Ao entrar no octagon do UFC 92, Rodrigo “Minotauro” defendia uma invencibilidade de mais de dois anos. Defendendo o cinturão interino dos pesados do UFC, o baiano encarou o ex-campeão da categoria, Frank Mir, que voltava à boa forma depois de sofrer um grave acidente de moto. Com finalizações sobre Anthoni Hardonk e Brock Lesnar, Mir enfrentou Minotauro como técnicos do reality show The Ultimate Fighter 8, mas sua equipe perdeu nas duas disputas de cinturão.

No último sábado (27), Mir entrou no octagon diante de um adversário que considerava um mito, um ídolo, e fez bonito. Ainda no primeiro round, o americano conseguiu dois knockdowns no brazuca, e continuou melhor no segundo assalto, conseguindo o que não conseguiram nas 36 lutas anteriores de Minotauro: nocauteá-lo. “Não tinha idéia que essa luta poderia terminar antes dos cinco rounds. E se fosse uma luta rápida, me imaginava perdendo. Enfrentei um monstro mitológico. Nunca estive com tanto medo como quando entrei no ringue esta noite”, confessou o lutador, ainda emocionado com a vitória.

“Passei por muitas dificuldades após meu acidente, e voltar para enfrentar o melhor peso pesado que já lutou no UFC e vencer depois de tudo o que passei... Provei que posso fazer as coisas. Nem eu imaginava poder vencer Nogueira”, comemorou o americano, que se prepara, agora, para enfrentar Brock Lesnar, na luta que definirá, de uma vez por todas, o campeão dos pesados do UFC. E quanto a Brock, Mir garante que repetirá a excelente atuação da primeira luta entre eles, que aconteceu no UFC 81 e terminou com uma finalização com apenas 1min30s de luta. “Vamos ver se ele consegue passar do primeiro round”, provocou.

Fonte TATAME

Rampage quer revanche, depois cinturão

Se o UFC te der a chance de escolher entre disputar o cinturão da sua categoria ou lutar com um adversário que já o derrotou, o que você escolheria? Provavelmente, Quinton “Rampage” Jackson pensa diferente da maioria dos lutadores que sonham em conquistar o título do maior evento do mundo.

Ex-campeão da categoria no Ultimate, Rampage perdeu o título para Forrest, e viu o carrasco perder, na primeira defesa, a cinta para Rashad Evans na mesma noite em que vingou as derrotas para Wanderlei Silva com um belo nocaute (UFC 92, no último sábado, dia 27). Na coletiva de imprensa após o evento, Dana White, presidente da organização, confessou que uma luta entre Rampage e o novo campeão “faria sentido”, mas, se pudesse escolher, Quinton enfrentaria outro adversário.

“Estou pronto para pegar meu título de volta. Todos querem ser o campeão, todos querem ser o melhor. Mas, para ser honesto, preferiria enfrentar Forrest. Essa é uma luta que me persegue quando vou dormir, tenho pesadelos com isso... Essa é a luta, eu ganhei o cinturão, fui o campeão... Gostaria de enfrentar Forrest primeiro, mas o UFC é quem manda”, revelou Rampage, deixando seu futuro – e o da categoria – nas mãos dos manda-chuvas do UFC.

Fonte TATAME

Bitetti comenta noite infernal

Brasileiros abatidos com as derrotas de Wand e Minotauro

O clima após o UFC 92, que aconteceu neste sábado (27 de dezembro), em Las Vegas, não era dos melhores. A noite, que tinha tudo para terminar em festa, tornou-se um verdadeiro pesadelo para os lutadores brasileiros que estiveram em ação e todos os fãs tupiniquins. Wanderlei Silva, que vencera Quinton Jackson em duas oportunidades, acabou nocauteado, e Rodrigo Minotauro, que tinha tudo para enfrentar Brock Lesnar pelo cinturão definitivo dos pesados, perdeu a chance ao sofrer, pelas mãos de Frank Mir, o primeiro nocaute da carreira.
Nitidamente abatido, o treinador Amaury Bitetti comentou para o Portal das Lutas, ainda no vestiário, o duro golpe. De uma vez, caíram no octagon dois dos maiores ídolos do MMA em toda a história.
“Estamos aqui todos unidos, Demian Maia, Rafael Alejarra e toda a equipe para dar essa volta por cima. Vamos mudar o treino e a tática, vamos ver o que houve de errado. A gente vai melhorar isso aí e o Minotauro ainda tem mais lutas para voltar a ser o campeão do Ultimate. O Wanderlei também dará a volta por cima, tenho certeza”, disse Amaury, muito abalado com as derrotas.
“Falei que ele (Minotauro) tinha que levar para o chão, que o Mir iria cansar. Mas ele fez o contrário e ficou no boxe, coisas da luta. Infelizmente os golpes entraram. Na trocação é assim: se entrar de jeito, derruba. E foi o que aconteceu com os dois. Agora só nos resta trabalhar e voltar a vencer. Vamos trabalhar forte com o Minotauro”, finalizou
Fonte GracieMag

domingo, dezembro 28, 2008

FERNANDO TERERÊ

JIU-JITSU

JIU-JITSU MUNDIAL 2007 CBJJ

JIU-JITSU

ABSOLUTO

JIU-JITSU MUNDIAL 2006 CBJJ

recordar é viver

VIDEOS - JIU-JITSU


Brasileiro 2006 - Marcelinho Garcia vs DamianMaia


Fonte ST

VIDEOS - BOXE

Fonte ST

Helio Gracie Self-Defense Day

A oitava edição do Helio Gracie Self-Defense Day foi realizada na escola GMA membro Gracie Miami, no sábado, dia 13 dezembro. Mais uma vez, a nível de todos os concorrentes foi muito alto e Professor Valente felicitou todos os participantes a um excelente desempenho.
O vencedor de 2008 foi Juan Pablo Bollat da Guatemala. Juan Pablo impecável da demonstração da competência de auto-defesa técnicas de Gracie Jiu-Jitsu é uma declaração para o bom trabalho do Roberto Fleischmann da escola na Guatemala. Erica Galsky vieram em segundo e terceiro colocados Eric da Silva.
Juan Pablo's nome vai agora juntar todos os antigos campeões na placa comemorativa bronze que em 2010 será adjudicado à Grandmaster Hélio Gracie e colocado no Museu Gracie. Para mais informações, vá para graciemiami.com.
Inglish
The eighth edition of the Helio Gracie Self-Defense Day was held at GMA member school Gracie Miami, on Saturday December 13th. Once again the level of all competitors was very high and Professor Valente congratulated all participants on an excellent performance.
The 2008 winner was Juan Pablo Bollat from Guatemala. Juan Pablo's impeccable demonstration of the standing self-defense techniques of Gracie Jiu-Jitsu is a statement to the fine work of Roberto Fleischmann's school in Guatemala. Erica Galsky came in second and Eric da Silva placed third.
Juan Pablo's name will now join all past champions in the commemorative bronze plaque that in 2010 will be awarded to Grandmaster Helio Gracie and placed in the Gracie Museum. Fore more info, go to graciemiami.com.
Fonte GMA

UFC 92

UFC 92: The Ultimate 2008
27 de dezembro de 2008
MGM Garden Arena, Nevada, EUA.
AVI - 544x304 (TZ) - fight+replay
Wanderlei Silva vs. Quinton Jackson;
Valendo o cinturão interino dos pesados:
Rodrigo Minotauro (campeão) vs. Frank Mir (desafiante) - fight+replay
Fonte ST

Ataíde Junior gradua 12 faixas-pretas


Aluno da lenda viva Armando Wridt, faixa-preta de Hélio Gracie, Ataíde Junior formou na última sexta-feira, dia 19 de dezembro, mais 12 faixas-pretas. O mestre de Rani Yahya, campeão mundial de Jiu-Jitsu e do ADCC, está animado com a boa fase da sua equipe, a Constrictor Team. “Essa graduação coroou o bom ano da equipe. Estiveram mais de 100 pessoas presentes, além do grande mestre Armando. Esse ano foi só alegria”, comemorou Ataíde, que já está preparando seu pupilo, Rani Yahya, que buscará em 2009 o bicampeonato do ADCC. A graduação da Constrictor Team aconteceu na academia de Tênis Resort, em Brasília (DF).

Fonte TATAME

Frazzato vence Wilson Reis no Submission

Quatro dias antes do Natal, os paulistas ainda mostraram energia para disputarem uma competição de Submission. O evento, que aconteceu no dia 21 de dezembro no ginásio Uni Italo, em São Paulo, foi organizado pelo presidente da Federação de Jiu Submission Wrestling do Estado de São Paulo, Fernando Lopes, o Fêpa, e seu parceiro Anderson Gomes. “A inscrição para participar da competição foi um brinquedo, que foram entregues pelo papai Noel no projeto social da nossa entidade”, contou Fêpa.

Apesar da competição cobrar apenas um brinquedo como inscrição, o evento distribuiu 250 reais para cada campeão da categoria iniciante e 800 reias para os campeões da categoria avançado. “A competição contou com o patrocínio da prefeitura de São Paulo e do vereador Aurélio Miguel. Em 2009 iremosrealizar quatro edições de quimono com premiação em dinheiro em todas, aguardem...”, anunciou Fêpa.

Dividido em quatro categorias, a categoria avançado contou com bons combates, como a final da 70kg, onde Bruno Frazzato (Atos) derrotou o campeão do EliteXC, Wilson Reis (Tozi/ Godoi JJ). Até 80kg Felipe Porto (Checkmat) ficou com o título ao vencer Gilbert Durinho (Atos). Campeão mundial absoluto pela CBJJE, Paulo Silva Rorito (Cia. Paulista) ficou com a categoria até 90kg e Luis Felipe Big Mac (Tozi/ Godoi JJ) papou o acima de 90kg ao vencer na final Claudio Godoy (Center Fight). Confira abaixo os resultados da categoria avançado.

Resultados da competição:

Categoria Avançado:

Até 70kg:
1- Bruno Frazatto (Ac. Atos)
2- Wilson Reis (Godoi JJ)
3- Pedro Munhoz (Ass. Barbosa)

Até 80kg:
1- Felippe Porto (Checkmat)
2- Gilbert Burns "Durinho" (Ac. Atos)
3- Marco Antonio "Charpei" (Ass. Barbosa)

Até 90kg:
1- Paulo Silva "Rorito" (Cia Paulista)
2- Jorge Michelan (Check Mat)
3- Rodrigo caporal (Ac. Atos)

Acima de 90kg:
1- Luis Theodoro "Big Mac" (Godoi/Tozi JJ)
2- Claudio Godoy (Center Fight)
3- Eduardo Bueno (Ac. Brasa)

Fonte TATAME

quinta-feira, dezembro 25, 2008

4th Arizona Open BJJ

O Faixa Preta Wellington "Megaton" Dias é o presidente da Arizona State Brasileiro Jiu-Jitsu Federation (AZSBJJF). Megaton a fim de difundir a arte suave na região, está a promover a 4º Arizona Open BJJ. O campeonato está agendada o próximo 21 fevereiro 2009, o Westwood High School localizada na 945 W. 8. St. na Mesa, AZ.
O período de registo já está aberto e vai até 18 fevereiro. O evento eta aberto para crianças, jovens, adultos e masters.
Para mais informações, vá para teammegaton.net.
Black belt Wellington "Megaton" Dias is the president of the Arizona State Brazilian Jiu-Jitsu Federation (AZSBJJF). In order to spread the gentle art in the region, Megaton is promoting the 4th Arizona Open BJJ. The championship is scheduled next February 21st 2009 at the Westwood High School located at 945 W. 8th St. in Mesa, AZ
The registration period is already open and goes until February 18th. The event will feature kids, juvenile, adult and masters competitions. For more info, go to teammegaton.net.
Fonte GMA

REVISTA NOCAUTE #55

Fonte GracieMag

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Carlão Santos

Comandando a invasão da arte suave nos Emirados Árabes, Carlão Santos está promovendo torneios e graduando novos atletas de olho no crescimento do Jiu-Jitsu no Oriente Médio. Com o apoio do governo local, que está investindo os famosos “petro-dólares” na organização de torneios e premiação dos atletas, Carlão conversou com a TATAME sobre o seu trabalho, o sucesso do Asian Super Cup, que rolou este mês nos Emirados, e falou sobre os planos para a arte suave em Abu Dhabi em 2009. Confira abaixo a entrevista exclusiva com Carlão Santos.

Qual a avaliação que você faz deste Asian Super Cup?
Melhor impossível... Tudo aqui tem seu tempo e agora foi a hora dos faixas-pretas, pois estamos nos preparando desde o inicio pro evento maior, que será dia 1º de maio de 2009.
O que o xeque achou do evento?
Achou ótimo. Ele gostou muito e quer cada vez mais eventos de Jiu-Jitsu por aqui.

Você acredita que este torneio com tantos brasileiros talentosos tenha motivado ainda mais o Jiu-Jitsu em Abu Dhabi?
Com certeza. A cada evento que fazemos o Jiu-Jitsu cresce mais aqui e em toda região. Graças aos nossos eventos, agora tem Jiu-Jitsu em toda região, como na Jordânia, que acaba de fazer um grande evento de Jiu-Jitsu, e tem o esporte em todas as regiões árabes agora.

Quais são os planos do xeque para o Jiu-Jitsu em Abu Dhabi?
Ser a capital mundial de Jiu-Jitsu e também de esporte.

Quando será a próxima competição?
A próxima competição será a nova virada do Jiu-Jitsu no mundo, ou seja, a partir deste evento em maio, que é o primeiro mundial profissional de Jiu-Jitsu da história, definitivamente o Jiu-Jitsu brasileiro vai ser profissional.

Como estão os preparativos para o Mundial em Abu Dhabi? Terá premiação em dinheiro também?
Estamos nos preparando desde que eu cheguei aqui, há cerca de seis anos. Desde então sonho com isso e agora nos dias 30 de abril e 1º e 2 de maio será o grande momento. A meta do xeque Mohamad Bin Zayed Al Nahyan é fazer o BJJ um esporte profissional como é o surf, tendo um circuito mundial com grandes prêmios em dinheiro. Agora em 2009, será o primeiro de muitos. Vamos fazer um mini-circuito com seis eventos pelo mundo, um no Brasil, pra todos da América do Sul, um na Flórida, um no Canadá, para o pessoal da América do Norte, Japão, Espanha, pra Europa, e Austrália. Todos os campeões destes eventos virão com tudo pago pra lutar o Mundial aqui em Abu Dhabi, e já entra na segunda fase do evento. O evento será dividido em dois grupos. O grupo A, que conta com faixa roxa, marrom e pretas, e que cada campeão leva US$ 7 mil, o vice três e os dois terceiros levam mil dólares, e o grupo B, em das faixas branca e azul e que cada campeão leva US$ 2,5 mil e o vice, mil.
Fonte TATAME

Gurgel gradua três e fecha o ano perfeito


Enquanto Sérgio Moraes e Michael Langhi davam show no Capital Challenge, que rolou nos dias 20 e 21 de dezembro na Jordânia, o líder da Alliance, Fábio Gurgel, realizou uma cerimônia de graduação de atletas na academia em São Paulo. Com um 2008 impecável, a Alliance comemorou a tradicional festa de fim de ano no tatame, e celebra a graduação de três novos faixa-pretas: Geraldo Azevedo, Roberta Parisi e Felipe Pacces.

Fonte TATAME

terça-feira, dezembro 23, 2008

PRINCIPAIS COMPETIÇÕES EM 2009


Fonte CBJJ,CBJJE e FPJJ

Roberto Godoi gradua 293 atletas de Jiu-Jitsu


Na tradicional graduação de fim de ano da equipe liderada pelo faixa-preta Roberto Godoi, 293 alunos foram agraciados com uma nova faixa. Só na faixa-preta, 23 atletas receberam a graduação máxima do Jiu-Jitsu. Além da entrega de faixas, a Godoi Jiu-JItsu completou a festa com um campeonato interno, que contou com a participação de todos os alunos da equipe.
Fonte TATAME

Rio ganha mais uma Federação de Jiu-Jitsu

O Rio de Janeiro acaba de ganhar mais uma Federação para a arte suave. A cidade maravilhosa, que já contava com a FJJ e FJJE-Rio, agora terá a Federação Carioca de Jiu-Jitsu Esportivo (FCJJE). Adorman Predes, empresário da Indústria de Kimonos Pódium, acaba de fundar a Federação que irá integrar o quadro de filiados da CBJJE. Adorman promete publicar, nos próximos dias, o calendário dos eventos de sua Federação.

O empresário ligado ao ramo esportivo Otávio José Ferreira aceitou o cargo de vice-presidente. Adorman disse que pretende profissionalizar o quadro da FCJJE, oferecendo salários inclusive para Diretoria Técnica e de Arbitragem. Além disso, está fechando parcerias com empresas para oferecerem Plano de Saúde aos membros de sua Federação. "Vamos criar vice-presidências regionais para que todas as grandes cidades do Estado do Rio possam ter pelo menos um Campeonato Oficial da Federação. Vamos dar atenção especial aos alunos de "projetos" que não tem condições de pagar inscrição, para que eles possam ter gratuidade nos eventos", afirmou.

“Não vamos utilizar a FCJJE para ganhar dinheiro. Nossa idéia é, na medida do possível, fornecer gratuitamente, as carteiras e certificados da Federação isentando os atletas que se provarem carentes. Temos uma preocupação com o lado social do esporte", completou Adorman.

Moisés Muradi, presidente da CBJJE, declarou que convidou o empresário Adorman Predes para assumir a Federação Carioca por entender que o Rio de Janeiro é muito importante estrategicamente para o Jiu-Jitsu. "A Confederação irá fornecer toda a estrutura que a nova Federação precisar para realização das etapas de 2009, inclusive tatames novos, placares, enfim, tudo para que o Jiu-Jitsu esportivo seja bem representado no Rio de Janeiro".

Brasileiro de Seleções será em Brasília em 2009

Baseado na excelente participação de Brasilia no encontro de Seleções, realizado no Rio de Janeiro, sagrando se equipe campeã, Moisés Muradi decidiu dar a oportunidade de escolha da realização deste tipo de evento, priorizando como fator determinante o estado que foi melhor colocado. Sendo assim, a Federação de Brasília tem o direito de realizar este evento em seu estado. Utilizando o mesmo critério, a CBJJE, também fará um rodízio nos eventos; Norte-Nordeste, Centro-Oeste, Sul-Brasileiro. Neste, o estado visitante melhor classificado, terá direito a realizar o evento no ano seguinte.
Fonte TATAME

segunda-feira, dezembro 22, 2008

FELIZ NATAL A TODOS


Desejamos um ótimo natal e que o próximo ano seja repleto de competições, treinos, saúde, felicidade e muito dinheiro a todos.
Esperamos vocês nos tatames ano que vem!!!
FAMÍLIA TRIANGULO JIU-JITSU



15 de Fevereiro - Holland Gi Challenge (BJJ)
22 de Março - Zona No Gi Cup (No Gi Jiu Jitsu)

Para mais informações envie um email para: bjjholland@gmail.com

Bráulio fatura absoluto do Capital Challenge

O final de semana foi movimentado para os casca-grossas da arte suave. De olho na gorda quantia de US$ 150 mil em premiações, os atletas foram à Jordânia para lutar o Capital Challenge. Com uma grande disputa em cada categoria, quem brilhou foi Bráulio Estima, que levou o ouro até 88kg e no absoluto, passando por Otávio Souza no peso e Léo Leite, no absoluto.

Na disputa até 70kg, a aguardada disputa entre Rafael Mendes e Rubens Cobrinha aconteceu na final, e a experiência pesou na hora da disputa. Depois sair atrás no placar, Cobrinha reverteu e fechou em 5x2, garantindo mais um título na carreira – e dólares no bolso. Até 77kg, Sérgio Moraes e Michael Langhi confirmaram o favoritismo e mais uma vez fecharam a categoria para a Alliance.

Até 99kg, o ouro ficou com Lucio Lagarto, que passou por Igor Silva na final. Na categoria acima de 99kg, Charles Cachoeira passou por Fabrício Werdum, nas semifinais, e derrotou Gabriel Vella na final e ficou com o ouro. Entre as mulheres, a tricampeã mundial Kyra Gracie confirmou o favoritismo e passou por Carol DeLazzer por 4x3 na final.
Fonte TATAME

Marcello Novaes em defesa do Jiu-Jitsu


Além das celebridades dos tatames Fernando Pinduka e Sylvio Behring, o mestre Vinícius Campello recebeu no tatame da Academia Akxe, em sua tradicional cerimônia de entrega de faixas de fim de ano, a presença de seu amigo e ator Marcello Novaes, faixa marrom de Jiu-Jitsu, aluno de Ricardo Jucá (Carlson Gracie), que há algumas semanas foi vítima de uma agressão bárbara por parte de Raphael Adnet Freire Guimarães, o “Sham”, faixa-roxa de Jiu-Jitsu, na saída de uma boate no Rio.

Diante de quase 60 alunos da academia, Marcelo ouviu atentamente ao discurso dos mestres Behring, Pinduka e Campello e, na sequência voltou a falar da covarde agressão que sofreu de um faixa roxa de Jiu-Jitsu. "Eu sequer dirigi a palavra a ele, foi uma agressão bárbara, gratuita e sem chances de defesa. Não quero vingança, mas vou até o final buscando justiça", revelou o ator, que sempre tem tido o maior cuidado em não associar seu incidente com a Arte Marcial em si.

"Pessoas de mau caráter existem em qualquer área. Na medicina, advocacia, por isso tenho tido cuidado de não associar este incidente ao Jiu-Jitsu, que é uma arte que eu amo e pratico há 20 anos. Aliás prefiro nem falar o nome da academia dele, pois acho injusto incriminar um grupo todo pelos erros que uma pessoa cometeu... Fiz questão de vir aqui hoje para alertar a esta garotada nova que está começando sobre a importância de saber usar esta arte maravilhosa que é o Jiu-Jitsu. Acho também que as federações tem que chamar a responsabilidade e penalizar todo atleta federado que for pego brigando na rua", sugeriu o ator, que após a cerimônia fez questão de bater um longo papo conosco onde falou de sua paixão pelo Jiu-Jitsu, dos seus ídolos do MMA e também da única vez que foi obrigado a usar a arte para se defender nas ruas. A entrevista completa você acompanha na edição de janeiro da Revista TATAME.

Fonte TATAME

JJ para cegos celebra o fim de ano

Deficientes visuais comentam a experiência de competir de igual para igual em campeonatos
Os alunos deficientes visuais praticantes de Jiu-Jitsu do Instituto Benjamin Constant comemoraram o encerramento do ano de 2008 em clima de festa e descontração. Cerca de 15 alunos estiveram presentes à confraternização, comandada e organizada pelos faixas-pretas Felipe Costa e Michele Matta na quarta-feira da semana passada. A data era especial para todos do grupo, pois há dois anos que eles se reúnem para treinar Jiu-Jitsu no Instituto. Para completar ainda mais a alegria da garotada, além dos presentes de natal recebidos e da cesta básica doada pelos colaboradores, houve entrega de faixas. O que transformou a festa de encerramento numa injeção de ânimo coletiva.

Antes de receber a faixa, cada aluno ouvia atentamente as palavras de Michelle, de Felipe e também os elogios carinhosos do assistente faixa-roxa João Marcelo. Do lado de fora, os parentes dos alunos cegos (grande parte deles internos) assistiam encantados todo o progresso feito por seus familiares.
Fonte GracieMag

domingo, dezembro 21, 2008

Brasileiro com moral na Califórnia

Faixa-preta de terceiro grau de Jiu-Jitsu, Maurício "Tinguinha" Mariano está morando nos Estados Unidos há oito anos e após esse período batalhando pela arte suave, o atleta vem colhendo os frutos. Atualmente, o brazuca possui a academia Tinguinha Brazilian Jiu-Jitsu Academy, que está localizada na Califórnia, na cidade de Anaheim, e está associada a outras seis academias, englobando uma rede de mais de 500 alunos.

Além do sucesso com as academias, o brasileiro elaborou uma série de seis DVDs com instruções para Jiu-Jitsu, que estão com excelente aceitação no mercado. Mauricio está muito satisfeito com a sua vida na América e acredita que a tendência é crescer ainda mais. “No dia 6 dezembro nós tivemos uma promoção de faixa somente da minha academia em Anaheim com 20 alunos recebendo faixas, sendo uma faixa-preta, e 90 recebendo graus. A expectativa para o ano de 2009 são as melhores possíveis, nós estamos crescendo com organização e qualidade. Estamos com planos de levar um time para o Brasil para treinar com o Gordo e também para competir”. Confira abaixo um vídeo da entrega de faixa na academia de Tinguinha.
Fonte TATAME

II Copa da Amizade de Jiu-Jitsu em POA

Vai rolar no dia 21 de dezembro (Domingo), no Partenon, em Porto Alegre, a II Copa da Amizade de Jiu-Jitsu. O evento vai ser realizado no Ginásio Geraldo Santana. O Campeonato vai estar aberto a todas as faixas e academias do Rio Grande do Sul, e as inscrições custam R$ 40 e podem ser feitas até hoje. O produtor do evento, Flávio Ferreira, acredita que o evento tem tudo para ser um grande sucesso: “O evento tem tudo pra bombar, o marketing foi feito todo certinho e as expectativas são as melhores possíveis”. Maiores Informações podem ser obtidas pelos telefones (51) 9369-3272 ou 3022-7969.
Fonte TATAME

Alliance dá show na Jordânia

No ultimo torneio do ano e valendo 150.000 dólares em prêmios nossas estrelas suaram para trazer para casa uma boa parte da premiação (US$ 47.000,00) além é claro de confirmar algumas previsões, Cobrinha venceu entre os leves virando a luta contra o novato e perigoso Rafael Mendes na final (5 x 2).

Entre os médios Michael Langui e Serginho fecharam pela terceira vez seguida a categoria (já havia acontecido em Brasilia e em Abu Dabhi semana passada.

Nos meio pesados Tarsis fico com o bronze tendo feito a melhor luta da noite na semi final contra Otavio Souza.

Batista foi derrotado na até 99 kg.

Vella ficou em terceiro no absoluto, onde perdeu uma semi-final muitissimo duvidosa para Braulio Estima que viria a superar outro atleta nosso na final , Léo Leite.

Entre os mais pesados se inverteu as posições e Leo ficou em terceiro com Vella em segundo lugar perdendo para o gigante de 120 kg Charles Cachoeira

Fonte site do General Fabio Gurgel

sábado, dezembro 20, 2008

Jiu-Jitsu “de verdade” invade a China

No último dia 8 de dezembro, a China deu um grande passo para o desenvolvimento do Jiu-Jitsu em toda a Ásia com a inauguração da JJFC (Jiu-Jitsu Federation of China). Foram trazidos os faixas-pretas Chico Mendes, que ficará dando aulas e divulgando o BJJ junto da Federação na China, e Léo Vieira. Os atletas puderam demonstrar algumas técnicas e vários vídeos explicativos sobre o BJJ para mais de 100 pessoas. Apos a festa de inauguração, todos os convidados foram ao tatame para uma aula comandada pela dupla Léo Vieira e Chico Mendes.

Chico tem certeza que o Jiu-Jitsu ainda vai evoluir muito na China e já começa a pensar em eventos: “Tenho certeza que em breve já poderemos começar a pensar em competições, mas para isso estamos trabalhando duro na base dos alunos. A Federação está disposta a ajudar todas as academias na China e a levantar a bandeira do BJJ. Tenho certeza que o presidente Sr. Yamada Shigetaka e toda a equipe da JJFC não vão medir esforços para o crescimento da modalidade aqui na China”. Analisou o faixa-preta. Confira abaixo o vídeo de inauguração da academia, e confira mais informações no site http://www.jjfcn.org/.

Fonte TATAME

Aula de Jiu-Jitsu na Jordânia

Confira o que rolou de melhor no Capital Challenge

Saiu barato a aula de Jiu-Jitsu que o povo de Amam, na Jordânia, recebeu neste sábado. Com 150 mil dólares em prêmios, o Capital Challenge terminou seu segundo dia com grandes conferes, um altíssimo nível técnico e um assédio em cima dos astros do pano por parte dos locais de impressionar. Melhor para os coroados Bráulio Estima, Charles Cachoeira, Kyra Gracie, Lucio Lagarto, Michael Langhi, Otavio Souza, Rubens Cobrinha e Serginho Moraes, que terão um Natal mais gordo.
Tratados com carinho pelos torcedores, os atletas não tiveram o mesmo zelo entre si, e caíram para dentro. No absoluto, Bráulio “Carcará” Estima foi o grande campeão, ao superar Leonardo Leite por 2 a 0, fruto de uma punição, em luta empolgante. O lutador da Alliance arriscou um ezequiel, enquanto o professor da Gracie Barra deu um bote no braço com perigo, quase ao final dos sete minutos regulamentares.
E teve muito mais. Na aguardada final dos leves, até 70kg, Rubens Cobrinha confirmou o favoritismo ao passar a guarda do novo astro Rafael Mendes (5 a 2) – e de virada, como se precisasse de mais emoção. Antes, Cobrinha eliminara Moacir Mendes e Michel Maia. Já o novato da equipe Atos finalizou o americano Michael Reyna e passou por Mário Reis (2 a 2, 3 a 1 nas vantagens).
Na divisão até 77kg, Serginho Moraes e Michael Langhi, ambos da Alliance, fecharam mais uma vez. Na luta final, de “exibição”, Langhi, que finalizara Cleber Lopes e passara por Yan Cabral em luta decidida pelo juiz, deu um triângulo em Serginho, que antes vencera Adriano Silva.
Na categoria 88kg, deu Bráulio novamente, fechando com o aluno Otavio de Souza, que bateu no braço na final, em luta “amistosa”. O Carcará finalizou Edmilson Conceição pelas costas enquanto Otavio venceu Tiago Alves e Tarsis Humphreys, esta uma das melhores lutas do evento.
Lucio Lagarto foi o grande nome até 99kg, ao recuperar-se da derrota em Abu Dhabi, quando dormiu num estrangulamento de Tiago Pereira. Enfrentando novamente o brasiliense, fez 13 a 0 e pegou o pescoço, e na final venceu Igor Silva – que lesionou o joelho tentando sustentar uma passagem de guarda de Lagarto. Igor eliminara Antonio “Peinado” Batista e Francisco “Kiko” Santoro.
Entre os gigantes acima de 99kg, Charles Cachoeira, de 120kg, confirmou a grande forma, eliminando Léo Leite (2 a 0 nas vantagens) e, na grande final, Gabriel Vella (uma queda) - que passara por Fabrício Werdum (5 a 2).
Já Kyra Gracie e Carol DeLazzer fizeram uma final da faixa-preta eletrizante, com vitória de Kyra por 4 a 3, em luta disputada até o último minuto.
Confira os resultados:
Absoluto
1) Bráulio Estima
2) Léo Leite
3) Gabriel Vella
+99kg
1) Charles Cachoeira
2) Gabriel Vella
3) Léo Leite
-99kg
1) Lucio Rodrigues
2) Igor Silva
3) Francisco Santoro
-88kg
1) Bráulio Estima
2) Otavio Souza
3) Tarsis Humphreys
-77kg
1) Michael Langhi
2) Sérgio Moraes
3) Adriano Silva
-70kg
1) Rubens Charles Maciel
2) Rafael Mendes
3) Michel Maia
Feminino
1) Kyra Gracie
2) Carol DeLazzer
3) Kanako Inaba
Fonte GracieMag

Seletiva para o ADCC pegando fogo


O maior campeonato de Submission do mundo está pegando fogo. A seletiva nacional e sul-americana do ADCC Submission Fighting, que irá ocorrer nos dias 6, 7 e 8 de fevereiro de no Ginásio do Botafogo promete botar o estádio abaixo: Chile, Equador, Peru e Venezuela já são países confirmados, além de atletas de peso como Cristiano Titi, Leopodo Serão, Leonardo Chocolate, Marcelo Nigue, Raoni Barcelos e Roberto Cyborg.

De acordo com o secretário geral do ADCC no Brasil Wagner Gomes esta seletiva será a porta do sucesso para atletas que dificilmente são reconhecidos no país do futebol: "Muitos competidores recebem convite para participarem de grandes eventos como o MMA, ou até treinar com seus lutadores, sem contar que como todas as lutas serão analisadas e filmadas pelos árbitros e comitê do ADCC, convites para participar do evento principal poderão surgir", afirmou Wagner. As inscrições já estão abertas e são limitadas. Para maiores informações, acesse o site www.adccbrazil.com.br, envie um e-mail para: wagnergomesbr@hotmail.com ou ligar para o (21) 78642029 (id: 10*2001).
Fonte TATAME

IV Etapa do Catarinense de JJ em Criciúma

Será realizada nos dias 20 e 21 de dezembro, no Colégio São Bento, em Criciúma (SC), a fase final da IV Etapa Catarinense de Jiu-Jitsu Esportivo. Organizado pela Federação do Estado de Santa Catarina de Jiu-Jitsu Esportivo, o evento terá disputa masculina e feminina de todas as faixas nas categorias mirim, infantil “A” e “B”, infanto-juvenil “A” e “B”, juvenil, adulto, máster e sênior. Os atletas faixas branca, cinza, amarela, laranja e verde lutarão na mesma categoria de idade e peso, já absolutos adultos faixas branca, azul e roxa, irão disputar até 82.300 kg e acima de 82.300 kg.

As regras serão as mesmas da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE) e a quarta edição do evento contará com seguranças particulares, 2 ou 3 áreas de luta, sistema de som e árbitros e mesários particulares e aprovados na Clínica de Arbitragem. Além disso, os campeões, vice-campeões e o terceiro lugar de todas as categorias serão premiados.

Ainda no dia 20 de dezembro, será ministrada uma Clinica de Arbitragem para todos interessados em se atualizar sobre as regras da FESC-JJE e da CBJJE. Esta Clinica é obrigatória para os faixas preta e marrom que pretendem adquirir os seus respectivos diplomas pela Federação de Santa Catarina em 2009. No mesmo dia, às 20h, será realizado um GP “Livre de Peso”, de faixas marrom e preta, válido pela IV Etapa do Catarinense de 2008. O desafio valerá R$1.000 para os campeões e R$800 para os vice-campeões. Para mais informações visite o site da FESC-JJE (http://www.fscjje.com.br/).
Fonte TATAME

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Roberto Tozi fatura o Naga


Oito vezes campeão brasileiro de Jiu-Jitsu, Roberto Tozi passou uma semana na cidade de Wichita Kansas na academia de seu faixa-preta Marcio Laselva, onde ministrou uma série de seminários. Aproveitando a passagem pela cidade, Tozi competiu no último dia 6 de dezembro, em Dallas, no Naga, tradicional evento americando de Jiu-Jitsu e Submission. Tozi participou do torneio de Jiu-Jitsu e faturou o título em sua categoria ao fechar com seu aluno Marcio Laselva, que levou o título no Submission. A equipe de Tozi ficou em quarto lugar no geral no Jiu-Jitsu e em oitavo lugar no Submission.

Fonte TATAME

Nasce uma nova Confederação de Jiu-Jitsu

Sylvio Behring, Gilson Fernandes e Rogério Gavazza estão à frente da nova Confederação

Idealizada por Rogério Gavazza e Sylvio Behring, foi criada a Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Desportivo (CBJJD). Segundo eles, o intuito da nova entidade é, entre outras metas, trazer o formato de seleções para o Jiu-Jitsu e realmente desenvolver a arte suave em todo o Brasil e mundo. A primeira competição neste modelo foi a Copa Rio Brasil de Seleções, que aconteceu neste mês, em Cabo Frio (RJ). Antes representantes da CBJJE no Rio de Janeiro, os dirigentes comentam o porquê das mudanças e o que vem por aí.

“Tivemos um ano perfeito na Federação do Rio. Atingimos todas as metas num trabalho diferenciado, mas estamos preocupados em fazer coisas maiores, que ainda não foram feitas. Queremos criar alternativas, como foi com a Copa de Seleções, um evento pioneiro no Jiu-Jitsu e idealizado pela Federação do Rio. Dentro da nossa ótica, o trabalho feito pela CBJJE não atingiu nossas perspectivas, por isso decidimos romper. Não queremos ir contra nenhuma outra Federação ou Confederação, queremos apenas tentar fazer algo diferente”, disse Behring, que foi completado por Rogério Gavazza.

“Havia essa diferença de ideal, que não estava dentro do que pretendíamos para o jiu-jitsu. Outro agravante foi o fato de São Paulo, estado do presidente da CBJJE, não ter se mobilizado para a Copa de Seleções. Houve um boicote, então decidimos romper. Foi uma questão ideológica e não de poder, tanto que não serei presidente da nova Confederação. O presidente será o mestre Alvaro Barreto. Continuarei com a Federação do Rio, que se chamará FJJD-Rio”, falou.

A nova Confederação tentará um trabalho diferenciado das demais. Sylvio Behring explica quais são as propostas. “Queremos transcender no jiu-jitsu certas limitações. Hoje temos campeonatos Brasileiros em que noventa por cento dos atletas são do Rio e de São Paulo. Temos Mundiais em que mais de noventa por cento dos lutadores são do Brasil e nos pódios são quase todos brasileiros. Na Copa Rio Brasil de Seleções, realmente fizemos um evento de nível nacional. Em cada categoria havia atletas de diversos estados. Outro fato importante foi vencer a questão das academias. Lutadores da Gracie Barra torciam para os da Nova União, por exemplo, já que representavam o mesmo estado. Ao final, este formato inovador trouxe a vitória para fora do eixo Rio-São Paulo, com o triunfo da Federação de Brasília, que fez um excelente trabalho”, falou ele, que continuou.

“Queremos formar seleções em todos os estados, tudo seguindo um critério. Assim teremos uma competição realmente envolvendo todo o Brasil, faremos com que a modalidade se desenvolva em todo o território e poderemos formar uma verdadeira seleção nacional. Nos eventos internacionais que pretendemos realizar, também queremos trazer seleções de várias partes do Mundo e não fazer um internacional apenas com brasileiros. Países como Estados Unidos e Japão já têm condições de fazer até duas equipes fortes de faixas pretas. Outros que não puderem, podem preenchê-las com lutadores de outras graduações. Mas seria um verdadeiro evento internacional, que ajudaria a alavancar o Jiu-Jitsu em todo o mundo”, finalizou Sylvio, lembrando que, apesar de priorizarem as seleções, não se esquecerão da academia formadora dos atletas. “O lutador será chamado pelo estado ou país que representa e academia que ele pertence”, falou.
Fonte TATAME

Jeff Monson no Mundial de Grappling

Já esta quase tudo pronto para o 1° Campeonato Mundial de Grappling da FILA, que acontecerá nos dias 21 e 22 de dezembro na cidade de Luzern (Lucerna) Suíça. O evento vai contar com atletas do mundo inteiro e já tem uma lista enorme de nomes, entre eles o americano Jeff Monson, que estará presente tentando o titulo mundial. O evento terá a competição de Grappling (sem quimono) e com quimono. Os interessados ainda podem fazer as inscrições enviando um email para o organizador do evento Rafael Perlungher: nfo@d4-world.com ou para a FILA: fila@fila-wrestling.com. Maiores informações podem ser obtidas através do site oficial do evento http://www.d4-world.com/ ou no site da FILA http://www.fila-wrestling.com/.
Fonte TATAME

Dia de festa e celebração com 3 novos faixas pretas

Após quase 10 anos de treinos foram graduados ontem mais 3 faixas pretas em nossa escola, Robertinha, Geraldinho e Monstro se juntam agora aos outros 30 que atingiram essa graduação das mãos de Fabio Gurgel.
Fonte site do general Fabio Gurgel

Jiu-Jitsu cinco estrelas na Jordânia

O Capital Challenge começa hoje em grande estilo na Jordânia. Às 18h horas, horário local (14h em Brasília), os atletas entraram no tatame do Ortodox Club para disputa do absoluto. Valendo US$ 10 mil para o vencedor e cinco para o segundo, teremos grandes nomes do Jiu-Jitsu brasileiro: feras como Fabrício Werdum, Gabriel Vella, Léo Leite, Tiago Alves, Adriano Silva, Lucio Lagarto, Bráulio Estima, entre outros.

“Essa disputa será bastante competitiva e, de fato, não tem favorito. A única certeza é que, independente do peso, teremos grandes lutas”, comentou Tiago Alves, pouco antes do evento. Além das ótimas lutas, a organização está dando um tratamento de primeira classe para os atletas, hospedados em hotéis cinco estrelas e com toda a estrutura necessária de transporte, treinamento e alimentação. “A expectativa é a melhor possível. Realmente o que está acontecendo nesse evento é uma coisa inédita... Os caras colocaram a gente em uma situação que sempre sonhamos como atletas. Nossa obrigação é retribuir com um grande espetáculo para que haja uma continuidade e, no final, o grande beneficiado seja o esporte`, comentou Adriano Silva.

Lúcio Lagarto acredita que o capital Challenge é um marco para o Jiu-Jitsu: “essa competição pode ser o inicio do profissionalismo para a luta de quimono, fazendo com que os atletas não tenham que ir para o MMA para ganharem dinheiro”. Fique ligado na TATAME para saber tudo do Capital Challenge, direto da Jordânia.
Fonte TATAME

Jordânia: Léo Leite e Bráulio na final do absoluto

Léo sobra e Carcará vence Vella em semifinal equilibradíssima
Leonardo Leite e Bráulio Estima estão na final do absoluto do Capital Challenge International, e lutam amanhã em Amam, na Jordânia. As disputas dos pesos na faixa-preta também serão neste sábado, no ginásio do Orthodox Club.
Hoje, com a presença de príncipes e autoridades militares, o primeiro dia de campeonato contou com mais de mil presentes, crianças com bandeiras da Jordânia e muito faixa-azul e branca raçudo. Às 18h45m, o absoluto começou com Leonardo Leite contra Igor Araújo, com vitória do atleta da Alliance por finalização (estrangulamento durante a passagem). O judoca depois venceu Fabrício Werdum, com uma passagem de guarda (3 a 0), e finalizou Igor Silva (Brasa) num estrangulamento dos cem-quilos.
Do outro lado da chave, Bráulio Estima e Gabriel Vella disputavam para ver quem tinha a chave mais dura. O Carcará da Gracie Barra finalizou Tiago Pereira no katagatami, passou por Charles Cachoeira num 0 a 0 movimentadíssimo, e chegou na semifinal com Vella. O atleta da Alliance, por sua vez, despachou Cleber Lopes (Leão Dourado) e passou pelo companheiro Tarsis Humphreys numa luta excelente (5 a 2).
Durante os sete minutos de luta, segundo as regras locais, Bráulio e Vella fizeram uma disputa acirrada, de passador contra guardeiro, com Vella se movimentando incessantemente por cima, e Carcará frustrando as passagens. No fim, os três árbitros se reuniram, e deram a vitória para Bráulio, para surpresa de muitos e insatisfação da equipe da equipe da Alliance.
Fonte GracieMag

Asian Cup: Cachoeira comemora

Catarinense venceu Vella na final dos pesados
Diz o antigo provérbio japonês que “até uma jornada de mil milhas começa com um pequeno passo”. O que é verdade. E a caminhada do catarinense Charles Cachoeira, 27 anos, rumo ao título da Asian Super Cup, nos Emirados Árabes, começou com um simples passo: sua inscrição na Seletiva Abu Dhabi Pro, ocorrida em Porto Alegre, dia 2 de novembro. Ali, o lutador semeara a semente do fruto que viria colher mais adiante no dia 13 de dezembro, com a conquista do torneio nos Emirados Árabes, na categoria + 90 kg e a bonificação de 28 mil dólares.

Dias antes do embarque para Abu Dhabi, bem ansioso para que o torneio começasse logo, Cachoeira falou ao GRACIEMAG.com sobre sua expectativa para a competição. “Com certeza darei o meu máximo lá em Abu Dhabi e lá na Jordânia também, buscando a vitória e as finalizações. Se possível, procurando representar bem o Brasil e mostrar que mesmo sendo de cidade do interior (Tubarão - SC), tenho capacidade, força de vontade e um bom caráter pra ser campeão”, disse em entrevista no dia 9 de dezembro.
Em sua trajetória, Cachoeira conseguiu manter o excelente desempenho. Na Seletiva de Porto Alegre, finalizou em todos seus combates; nos Emirados, Cachoeira não teve moleza. Enfrentou o casca-grossa da Alliance Gabriel Vella em duas oportunidades: na categoria +90 e no Absoluto. Na categoria, deu o catarinense, que venceu por pontos: 9 x 0. Já no Absoluto, Vella levou a melhor nas vantagens: 2 x 0.

“Estou muito feliz pela conquista, treinei e me preparei muito para estar bem e poder vencer o Asian Super Cup, foi uma grande vitória e um grande passo na minha carreira. Minhas duas finais contra o Gabriel Vella foram muito emocionantes e importantes pra minha carreira. Considero ele um grande atleta, e na primeira final na categoria acima de 90 Kg levei certa vantagem por ele não conhecer meu jogo, mas fui superado por um ótimo jogo em pé dele na final seguinte, na categoria absoluto”, disse Cachoeira.

O título da Asian Super Cup teve ainda um significado especial para Cachoeira. Indagado sobre o que pensou momentos antes da grande final, o atleta revelou. “Pensei somente em vencer e poder dedicar a minha vitória a um grande amigo Moises Edgar Luiz que faleceu lutando o Sulamericano em Floripa no mês passado. Vim até Abu Dhabi pra vencer e poder fazer esta última homenagem a ele”.
De acordo com o lutador, a grana recebida na competição (28 mil dólares pela categoria e 600 dólares pela segunda colocação no absoluto), será poupada. Ambicioso, o faixa-preta já tem um novo objetivo. “Com certeza desejo vencer agora o Capital Challenge, aqui na Jordânia. A repercussão do evento também está muito boa e com certeza a premiação está sendo a maior em todos os tempos no Jiu-Jitsu”, disse Cachoeira, que para 2009 deseja conseguir um patrocínio para lutar o Mundial e o Europeu.
Fonte GracieMag

quinta-feira, dezembro 18, 2008

CBJJE cria federação internacional

Nos Estados Unidos, onde participa de uma série de reuniões, o presidente da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE), Moises Muradi, contou as novidades que vêm por aí. O dirigente trabalha pelo crescimento da modalidade no país.

“Estou aqui nos Estados Unidos e, como o trabalho da CBJJE repercutiu muito bem, vamos abrir os campos aqui. Já temos federações na Europa e no Japão e, para realmente internacionalizar este trabalho, queremos estender para cá. Contamos com muitos professores conhecidos aqui, agregados às equipes que já participam de nossos eventos no Brasil, e queremos dar continuidade ao trabalho com a mesma medida, regras e proporção. Faremos uma reunião na sexta-feira, na Califórnia, em Los Angeles, já para efetivar a diretoria da Federação Americana de Jiu-Jitsu Esportivo”, contou.

Realizada nesta sexta-feira (12 de dezembro), na Califórnia, já e oficial a fundação da Federação Americana de Jiu-Jitsu Esportivo. Além disso, segundo o presidente da CBJJE, Moisés Muradi, também já é oficial a Federação da Califórnia. "Houve uma reunião com diversos faixas pretas e fundamos a Federação Americana e a primeira federação estadual, que é a da Califórnia. Já estamos em contato com outros estados aqui interessados, como Nova Iorque", disse Muradi, que contou quem são os presidentes.

"O presidente da Federação Americana é o professor Valdemir Junior e o da Califórnia é o professor Joe Moreira", afirmou o presidente. Iniciou-se também a criacao de outras Federações de Washington, com James e Jeff, New Jersey, Edosn Carvalho, New York, Eduardo Santos, e outros Estados estão tambem confirmando presença. Os calendários de 2009 já esta sendo programados e o primeiro evento já confirmado é o "Californiano de Jiu-Jitsu Esportivo", no dia 18 de Abril em Los Angeles. Os interessados em entrar em contato com o presidente nos EUA podem fazê-lo pelo contato moisesmuradi@terra.com.br, ID 55*914514 e telefone 949-4006540.

Fonte TATAME

Absoluto salgado na Jordânia

Capital Challenge começa a pegar fogo a partir de amanhã
Numa quinta-feira de pesagem em que alguns astros presentes em Amam deram um mergulhinho no Mar Morto, na Jordânia, o melhor, como é típico nos campeonatos de Jiu-Jitsu, foram as cenas e brincadeiras de bastidores no evento organizado pelos GMAs Zaid Mirza e Pedro Galiza, que já soma mais de 200 inscritos.
Após se enfrentarem duas vezes, o gaúcho Mário Reis e o paulista Rafinha Mendes parecem melhores amigos, apesar da vitória dupla do novato (na última vez, em Abu Dhabi, no Asian Super Cup, no fim de semana passado, Mendes resistiu a uma chave de tornozelo encaixada, e pegou o pé de Reis).
Os dois podem se encarar de novo no sábado, na categoria até 70kg, em que Rubens Cobrinha é favorito. A expectativa é que Mendes venha do outro lado da chave do tricampeão mundial.
Já Sérgio Moraes (-77kg) e Fabrício Werdum (+99kg) disputam o título de mais gaiato, e o craque da Alliance vem levando vantagem – apesar dos apelidos criados pelo ex-lutador do UFC.
Ainda assim, a notícia do dia foi o início da confecção das chaves do absoluto, que será realizado amanhã, a partir das 18h na capital da Jordânia.
Dos 34 faixas-pretas inscritos no Capital Challenge International, devem aparecer no absoluto (cujas chaves serão riscadas somente no sábado): Adriano Silva, Bráulio Estima, Charles Cachoeira, Claudio Calasans, Fabrício Werdum, Francisco “Kiko” Santoro, Gabriel Vella, Igor Araújo, Léo Leite, Lucio Lagarto, Luizinho Fernando, Tarsis Humphreys, Tiago Alves e Tiago Pereira, além dos judocas Ali Zein (Egito) e Amar Al Ahmad (Emirados).
Após não conseguir bater o peso de 88kg na primeira tentativa, Bráulio “Carcará” Estima estranhou. “Ué, primeira vez que bato 90kg. Deve ter sido o sal do Mar Morto”, disse um dos favoritos.
No feminino, a estrela Kyra Gracie aparece como forte candidata ao título, que vai disputar com a gaúcha Carol DeLazzer, a japonesa Kanako Inaba e Yasmin Sewgobind, da Holanda. O prêmio para os campeões é de 10 mil dólares, com cem dólares de bônus a cada finalização.
* O repórter viajou a convite dos organizadores do evento
Fonte GracieMag

Zaid Mirza

Responsável pela organização do Capital Challenge, evento que promete fazer história na arte suave com a maior premiação de todos os tempos, superando as cifras de US$ 150 mil, Zaid Mirza está trabalhando lado a lado com o Rei Abdullah II, da Jordânia, para revolucionar o mundo do Jiu-Jitsu. Em conversa com a TATAME, Zaid falou sobre o crescimento da arte suave no Oriente Médio, as chances de vermos o Jiu-Jitsu nas Olimpíadas e as expectativas para o Capital Challenge.

Como está o crescimento do Jiu-Jitsu no Oriente Médio, especialmente na Jordânia?

Aqui o Jiu-Jitsu está explodindo. Hoje tem Jiu-Jitsu e MMA no Exército todo, o que significa mais de 100 mil soldados praticantes não só o BJJ, mas o MMA também. Queremos dar oportunidade para as pessoas poderem viver do Jiu-Jitsu e MMA. O povo jordaniano é guerreiro, acredito que ainda vão dar muito trabalho.

Como foi que surgiu a ótima idéia de criar a Brazilian Jiu-Jitsu Federation of Jordan?

O Jiu-Jitsu não existia no país, era proibido dar aulas de um esporte sem base ou filiação ao Comitê Olímpico. Então entrei com um pedido para abrir essa federação. Foi um árduo trabalho de quatro anos para passar de Associação para Federação independente. Hoje nós temos verba e somos tratados de igual para igual como qualquer federação de esporte olímpico. O Presidente da Federação é a Sua Alteza Príncipe Hussein Mirza, sobrinho de Sua Majestade Real Rei Abdullah II.

Essa foi uma das primeiras federações do mundo a ser reconhecida pelo Comitê Olímpico Jordaniano, figurando um importante passo para pôr a "arte suave" nas Olimpíadas. Como você vê as chances do Jiu-Jitsu se tornar um esporte olímpico?

Acho que vai demorar um pouco ainda. Penso que as regras têm que ser ajustadas um pouco para fazer uma luta mais emocionante para o público. Acho também que a CBJJ deveria ter um papel mais ativo por que eles são a referencia para essas federações fora do Brasil. Tem que ter assistência... Quem sabe se o Jiu-Jitsu não chega nas Olimpíadas por esse canto do mundo?

Como é o seu relacionamento com o Comitê Olímpico da Jordânia? É verdade que o Jiu-Jitsu vem recebendo apoio da Família Real da Jordânia?

Nossa relação é ótima, eles acreditam no nosso trabalho, o que e o mais importante. Nós estamos aí, viajando e lutando tudo por tudo que tiver pela frente. Estamos sempre mandando lutadores para o Mundial, Europeu, ente outros campeonatos. A Família Real daqui gosta muito de esporte e o Jiu-Jitsu vem recebendo um grande apoio.

A TATAME está apoiando a campanha Jiu-Jitsu in London 2012. O que acha da revista ter abraçado a causa?

Acho essa uma grande idéia, vocês estão de parabéns. Acho isso muito importante para o esporte, especialmente a mídia e os ícones do esporte que trazem visibilidade para a causa. Acho que alguém de grande influência deveria entrar em contato com o Comitê Olímpico Internacional (COI). Seria uma boa.

Quais as expectativas para o Capital Challenge International?

A expectativa é muito boa. Esse campeonato vai ser somente um teste, ainda têm muito por vir. Estamos montando um show , na verdade, uma festa de Jiu-Jitsu com show de lazer, DJ e produção profissional. O evento em fevereiro terá o primeiro campeonato de MMA. Vai ser para bater de frente com as maiores organizações do mundo (UFC, Affliction, etc.). A maior rede de televisão do Oriente Médio, a ART, entrou em contato conosco e estão querendo comprar o evento com exclusividade.
Fonte TATAME

Capital Challenge pega fogo na Jordânia

As lutas só começam neste final de semana, mas se engana que o clima está tranqüilo na cidade de Amman, na Jordânia. Com todos os atletas já situados na cidade e se preparando para as competições, de olho nos mais de US$ 150 mil em premiações, o clima está esquentando na expectativa para as lutas. “O treino em Amman, na Jordânia, já esta pegando fogo. Ontem treinaram todas as feras do evento juntos. Foi uma grande demonstração de profissionalismo no mundo do Jiu-Jitsu”, comemora Zaid Mirza, organizador do evento, que promete revolucionar o mundo da arte suave. Para conhecer mais sobre o evento e o trabalho de Zaid nos Emirados Árabes, clique aqui e confira uma entrevista exclusiva com o faixa-preta.

Fonte TATAME

quarta-feira, dezembro 17, 2008

Hélio Gracie, 87 anos

O guerreiro dos tatames

O patriarca da família Gracie só perdeu três lutas em sua carreira, já se apresentou para o presidente Getúlio Vargas e teve o governador Carlos Lacerda como seu aluno

Rio de Janeiro, 1928. Para desculpar-se pelo atraso do irmão Carlos, então professor da primeira academia de jiu-jítsu da cidade, no bairro do Flamengo, o franzino Hélio Gracie, então com 15 anos, o substituiu. O que ele não sabia era que sua primeira experiência no tatame foi um sucesso. No fim da aula, um dos alunos pediu a Carlos para continuar tendo aulas com seu irmão caçula, que desta forma estreava no esporte já como professor.

Onze anos mais novo, Hélio freqüentava diariamente a academia de Carlos. Ele era proibido pela mãe de treinar por sofrer desmaios constantes. Sua doença, que o obrigou a abandonar a escola por alguns anos, nunca foi diagnosticada. “Acho que meu problema era emocional, talvez ligado a alguma insegurança”, arrisca, ressaltando que se curou depois de começar a lutar.

Assim, há 72 anos, o adolescente Hélio Gracie dava o primeiro passo para se tornar conhecido internacionalmente como o criador do Gracie jiu-jítsu, uma adaptação da arte marcial japonesa. Para provar que seu método era mais eficiente, os irmãos Carlos e Hélio desafiaram lutadores de todos os estilos para um combate sem regras e sem barreiras. Foi assim, nos anos 30, que nasceu o vale-tudo. O mundo conheceu o estilo Gracie com a criação, em 1993, do Ultimate Fighting Championship, um mundial de luta livre com tratamento de superprodução americana e transmissão em rede mundial. Royce e Rickson, filhos de Hélio, tornaram-se astros internacionais dessa competição.

Aos 17 anos, Hélio foi campeão brasileiro de luta livre e ganhou pela primeira vez destaque nos jornais brasileiros e publicações estrangeiras. “Eu era o Ronaldinho daquele tempo”, brinca. Em sua carreira, sofreu apenas três derrotas, que prefere classificar como “resultados polêmicos”. O presidente do Brasil, Getúlio Vargas, assistiu a uma delas. Ele estava no Maracanã quando Hélio perdeu para o campeão mundial de luta livre, o japonês Kimura, em 1951. “Meu irmão ficou com medo que ele quebrasse meu braço e jogou a toalha. Não discuti, mas acho que poderia ter ganho aquela luta”, declara. O filho de Getúlio, Manoel Antônio, o Maneco, e Benjamim, um dos irmãos, foram seus alunos, assim como o governador Carlos Lacerda, na academia que manteve durante trinta anos, de 1950 a 1980, na Avenida Rio Branco, no Centro. “Lacerda fez de tudo para que eu concorresse como deputado pelo seu partido”, conta Gracie. Ele considera o período Vargas como o melhor da história do país. “Tínhamos fartura na mesa e esperança. Hoje, só há desmando”, diz.

Hélio, que parou de lutar profissionalmente em 1952, recorda-se também da derrota para o ex-aluno Waldemar Santana, diante de cerca de duas mil pessoas, na Associação Cristã de Moços, na Lapa, no final da década de 40. Depois de três horas e quarenta e cinco minutos de luta, desmaiou diante de um adversário 35 quilos mais pesado. “Ele ganhou, mas eu não perdi, desmaiei”, argumenta. “Como podia um homem daquele tamanho demorar tanto tempo para acabar com um galinha morta como eu?”, indaga. A primeira derrota aconteceu em 1933, no Rio. Hélio estava em desvantagem contra o norte-americano Fred Herbert, quando a polícia chegou e encerrou o combate. A luta se estendeu até as duas da madrugada e o barulho estava incomodando os moradores. Sua performance lhe valeu um convite do Exército para fazer demonstrações nos quartéis.

O sobrenome Gracie confunde-se com a história do jiu-jítsu. “Sempre tem alguém entre os 18 e 20 anos preparado para ser campeão”, explica Hélio, pai de nove filhos, 28 netos e 2 bisnetos. Em 1914, o campeão de jiu-jítsu Esai Maeda, também conhecido como Conde Koma veio ao Brasil ajudar a estabelecer uma colônia japonesa no Pará. Lá, contou com o apoio do político Gastão Gracie, pai de Hélio. Em troca, ensinou a luta marcial a Carlos, o primogênito de Gastão.

Hoje, Hélio não se diz satisfeito com os rumos que o esporte tomou. O professor, que cobra R$ 200 por hora de aula, em sua casa, em Itaipava, garante que o que se pratica é o anti jiu-jítsu. “A filosofia foi distorcida”, dispara o mestre, que só dá aulas para pessoas a quem considera fisicamente fracas e que poderão usar a luta como fonte de auto-confiança. Em fevereiro, ele chegou a defender a prisão de Ryan Gracie, filho de seu sobrinho Robson, por ter agredido um homossexual. “O infrator tem que ir para a prisão. Pouco importa se é da família Gracie ou de outra família qualquer”, declarou na ocasião. Pelo menos quatro vezes por ano, Hélio vai aos Estados Unidos para preparar seus filhos Rickson e Royce para lutas de vale-tudo – que acontecem em todo o mundo. Também aproveita as temporadas fora do País para assessorar os filhos Rórion, Rolker e Robyn na academia que a família mantém em Los Angeles e por onde já passaram alunos como Mel Gibson, Silvester Stallone e Clint Eastwood. No Rio, é sócio de uma academia com os filhos Royler e Relson, no Humaitá. Viúvo depois de um casamento de 30 anos com a dona-de-casa Margarida, ele se casou de novo há 37 anos com Vera, mãe de seis de seus filhos.

Hélio deixou o Pará com a mãe, Cesarina, e os oito irmãos, quando o pai morreu. A família chegou ao Rio depois de dez dias a bordo de um navio. Hoje, o único objetivo do patriarca é continuar determinando os passos da família. “Só quero que continuem fazendo o que eu mando”, admite. E completa: “Essa história de mulher independente foi inventada por homens preguiçosos”.

Fonte IstoÉ

ADCC Brazil atrai vizinhos sul-americanos

Chile, Equador, Peru e Venezuela terão representantes na seletiva

A possibilidade de conquistar vaga para uma das mais importantes competições do submission mundial cruzou as fronteiras tupiniquins. De acordo com a organização do ADCC Brazil, seletiva que acontece de 6 a 8 de fevereiro, no Rio de Janeiro, competidores de outros países sul-americanos como Chile, Equador, Peru e Venezuela já estão confirmados na disputa.

Ainda segundo o secretário geral do ADCC no Brasil, Wagner Gomes, esta seletiva será a porta do sucesso para atletas menos conhecidos: “Muitos competidores recebem convite para participarem de grandes eventos como os de MMA, ou até treinar com lutadores de ponta. Esta seletiva em fevereiro garante uma vaga para cada categoria (todas as despesas de passagem e hospedagem pagas) estando o segundo colocado pré-classificado, caso o campeão tenha algum impedimento para lutar nos Estados Unidos. Além disso, como todas as lutas serão analisadas e filmadas pelos árbitros e comitê do ADCC, convites para participar do evento principal poderão surgir.”

As inscrições para a seletiva estão abertas e o número de competidores é limitado. Para mais informações basta acessar o site: http://www.adccbrazil.com.br/, enviar um e-mail para wagnergomesbr@hotmail.com ou ligar para 21 7864-2029 - Id 55*10*2001.
Fonte GracieMag

Torneio dos Campeões de JJ agita Campinas

Rolou no dia 7 de dezembro, no Ginásio do Tênis Clube, em Campinas, o Torneio dos Campeões, e a repercussão foi muito positiva. Com a Academia Tozi saindo como grande vencedora, a competição foi um sucesso, e o promotor do torneio, Marcelo Giudici, acredita que ótimos ventos vão soprar a favor do Jiu-Jitsu em Campinas em 2009: “A organização foi muito boa, os patrocinadores apoiaram, realmente foi um dos melhores eventos já realizados aqui no interior. Tivemos uma excelente cobertura da imprensa, o que nos deu visibilidade. Acredito que ano que vem vai ser melhor ainda já que o sucesso desse evento atraiu mais pessoas interessadas em investir”.
Fonte TATAME

terça-feira, dezembro 16, 2008

Europeu de JJ abre inscrições

Lisboa recebe o evento em janeiro
A virada do ano se aproxima e com ela a primeira grande festa do pano da próxima temporada. Marcado para ser realizado entre os dias 30 de janeiro e 1o de fevereiro, no Complexo do Casal Vistoso, em Lisboa, Portugal, o Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu 2009 já está com as inscrições abertas.
E como de costume, a Federação Internacional de Jiu-Jitsu oferece preços promocionais para os atletas que não deixarem para garantir participação somente em cima da hora. Quem se inscrever até o dia 17 de janeiro poderá aproveitar a tarifa de US$ 108. Depois deste dia e até o prazo final, no dia 23 de janeiro, o preço sobre para US$ 125. Nenhuma inscrição será aceita após o encerramento do prazo anunciado.
Clique aqui e faça já sua inscrição.
Simultaneamente ao Europeu de Jiu-Jitsu será realizada o 6° Confronto de Equipes de JJ por países. O torneio contará com equipes das faixas azul, roxa, marrom e preta, categoria masculino adulto. Será permitido, por país, uma equipe por categoria de peso.
Cada equipe é composta por 5 lutadores. Sairá vencedora, a equipe que ganhar três lutas. As equipes devem ter um técnico responsável pela escalação (ordem dos lutadores).
As equipes serão divididas em duas categorias de peso:
- Até 76 Kg (com kimono trançado)
- Acima de 76Kg (com kimono trançado)
Para participar do confronto, o atleta deve estar inscrito no Campeonato Europeu.
Confira o pré-cronograma do Europeu de JJ 2009 e fique ligado no GRACIEMAG.com para novas informações.
PRÉ-CRONOGRAMA
Sexta-Feira
Branca Adulto
Branca Master
Azul Adulto
Roxa Adulto (Absoluto)
Sábado
Branca Adulto
Branca Master
Azul Adulto
Azul Juvenil
Preta Adulto (Absoluto)
Roxa Adulto
Marrom Adulto (Absoluto)
Azul Master e Senior (Absoluto)
Roxa Master e Senior (Absoluto)
Domingo
Marrom Adulto
Preta Adulto
Azul Master e Senior
Roxa Master e Senior
Marrom Master e Senior
Preta Master e Senior
Torneio por países por Equipes
Fonte GracieMag